10 Dicas bíblicas para destruir seu casamento

10 Dicas bíblicas para destruir seu casamento

Estas dicas fazem parte de uma palestra que dou para mulheres, mas resolvi colocar um resumo aqui, caso você esteja querendo acabar com seu casamento e não saiba quais coisas está fazendo certo ou não. Embora para mulheres, tem dicas que servem para os homens também! (risos)

1 – Não respeite seu esposo, ele não precisa liderar, já que a Bíblia e este conceito foram inventados antes do feminismo. Tome você a iniciativa por tudo e lembre-se de Jezabel nesta hora. E lembre-se: valorize mais os amigos, a opinião dos outros (colegas, pais, filhos, vizinho, inimigos) do que do seu esposo!

2 – Não leve as instruções bíblicas tão a sério. Afinal, você tem opiniões tão boas sobre tanta coisa. A Bíblia manda suprir as necessidades sexuais do cônjuge, mas isto foi lá naquele tempo em que as mulheres não tinham tanta coisa pra fazer, né? Pra isto, ignore 1 Coríntios 7 completamente.

3 – Não peça desculpas quando errar, afinal, no fundo ele bem que mereceu. Ah, e acrescente frases ríspidas e falta de carinho aqui neste ponto. Não dizem que o sexo frágil é você, não ele? Homens podem aguentar mulheres grossas, não podem?

4 – Negue um problema, por mais incomodo que seja. Tentar resolver traz muita dor de cabeça e dor de cabeça, você sabe, dá rugas. Fixe o pensamento de que o casamento é uma relação entre duas pessoas, uma delas sempre certa, e a outra o marido.

5 – Olhe bem ao redor para ver se não tem nenhum homem te olhando diferente. Não importa que seja física ou virtualmente. Se tiver um ex-namorado por quem foi apaixonada e ele voltar a dar sinal no Facebook, incentive. Faça charme e coloque outra pessoa no seu coração. Isto é tiro e queda para perder o interesse pelo esposo!

6 – Quando os problemas ficarem graves demais, fuja da igreja e do pastor. Afinal, já se afastou tanto, pra que incomodar com seus problemas? Ou pior, deixarem que saiba que você não é perfeita como esposa. Um horror! Se bater um desespero, a tentação de orar, saia para fazer compras, assista TV, mas não ceda!

7 – Culpe o esposo por tudo dar errado. Culpe por sua carência, por seu peso, por estar cansada, por ter que viver longe dos pais e o que mais puder colocar na lista. E em última instância, culpe a Deus que te deu o esposo. Uma boa dica é alimentar xingamentos em pensamentos contra ele e treinar durante o dia em brigas mentais. Não vai suportar olhar para a cara dele quando encontrar.

8 – Faça os filhos serem o primeiro lugar na sua vida e deixe o cônjuge pra depois. Mas isto precisa ficar claro pra ele. Prefira passear com as crianças, cuidar das crianças e ficar em cima delas como se fossem bebês e finja não notar que seu esposo quer atenção e carinho. Se não tiver filhos, coloque o trabalho, a faculdade, os pais. Qualquer coisa como prioridade.

9 – Não perdoe. Não importa se é uma meia jogada no chão ou a louça suja na pia. Não importa se é algo grave ou pequeno, não perdoe! E faça questão de dizer que vai embora de cada a cada discussão que tiver! Aproveite o rompante de raiva e chore. Vai ser ótimo para deixá-lo mal e cheio de culpa, mesmo que ele não tenha.

10 – Assista filmes, novelas e leia romances açucarados e compare seu esposo com os personagens. É ótimo para ver como ele nunca será tão perfeito quanto o galã da trama. Não importa que os personagens não existam, use sua imaginação, você é boa nisso!

Claro que esta lista não é pra ser seguida, embora muitas de nós passem por estes itens com familiaridade. Cada um desses passos deve ser evitado a todo custo, pois o casamento é um investimento que vale cada prova vencida, cada alegria e fidelidade cultivadas. Olhe bem pra estas dicas, para fazer exatamente o oposto!

6 comments

  • Fabiana, parabéns pelo seu artigo! Tenho acompanhado o seu blog e tem muitas informações relevantes. Essas 10 dicas dizem realmente o que somos e como nos comportamos diante das situações complicadas que surgem no casamento.

    A palavra de Deus diz que devemos ser submissas aos nossos maridos. Para muitas de nós, essa palavra submissão não tem muito valor, pois muitas mulheres conseguiram sua liberdade em tantas áreas e ficarem “presas” às regras impostas pelo companheiro parece um tormento.
    Mas para termos um casamento duradouro, precisamos vencer essa dificuldade. Um forte abrtaço. Fiquem com Deus.

    Reply
  • Fabiana, eu te conheci pelo vídeo em que você responde a um pastor extremamente conservador que falava mal de mulheres que usam maquiagem. Achei sensacional, você se expressou brilhantemente!

    Mas com todo o respeito, nesse post, fiquei negativamente surpresa com alguns pontos defendidos. Sim entendi a psicologia reversa. Concordo com várias observações aqui, mas algumas achei perigosas, que levam a um outro extremo.

    “A Bíblia manda suprir as necessidades sexuais do cônjuge.” – Concordo que a esposa deve ser doce e carinhosa, se doar ao amar o marido, mas é um ponto bem perigoso, pois seguindo essa linha de pensamento, se o homem tiver as necessidades sexuais mais absurdas, que humilham e constrangem a mulher, ela deve suprir? E as necessidades sexuais das mulheres?

    Concordo que os homens nunca serão aqueles mostrados em filmes e livros de romance; colocar a culpa somente no outro por causa dos problemas que os DOIS estão atravessando e reclamar do marido para os outros é péssimo, um veneno. Não há relacionamento que sobreviva se continuar assim! Mulher que desrespeita o marido, é melhor ficar solteira. Só que esses pontos devem ser observados pelo homem também. Casamento é feito por duas pessoas, obviamente, mas vejo mais cobrarem a mulher do que o homem, inclusive em blogs escritos por mulheres.

    E mais, a família defendida e mencionada na Bíblia assusta e gera muitas controvérsias, conforme link abaixo:

    http://i41.tinypic.com/2cihdtj.jpg

    Reply
    • Ana, entendi perfeitamente e realmente por ser um resumo de palestra, nem tudo fica explicado. Este ponto específico é baseado em 1Cor. 7 onde fala de suprir e não se afastar (da atividade sexual), mas não só pra mulher e sim para ambos. A Palavra diz que meu corpo é para meu esposo e o dele é pra mim e que não deveríamos nos afastar por muito tempo para não cair em tentação. Concordo contigo que existem maridos opressores, estupradores até! Mas não é nisso que me baseio. Acredito no amor, na cumplicidade e encontro tudo isto na Bíblia e não um machismo descarado e abusador. Espero ter esclarecido um pouco e desfeito a má impressão! beijocas e obrigada por comentar!

      Reply
  • Realmente se formos comparar nosso marido com um personagem de filme, a gente fica com o.. personagem do filme!
    Eles são tão irreais, mas são tão fofinhos né…
    o que eu aprendi com meu relacionamento, é que a gente deve olhar para o quanto ele é carinhoso com a obra do Senhor, o quanto ele corre atrás de Deus, o quanto ele declara seu amor a Deus e não a você. Porque se ele ama a cruz de Cristo, ele estará amando você!
    Quando eu me pego em pensamento imaginando: ah, meu noivo podia fazer isso ou aquilo por mim, eu logo tento pensar que se ele fizer o melhor pra Jesus estará fazendo o melhor pra nós.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *