Casamento tem segredo?

Casamento tem segredo?

Dia desses me perguntaram qual o segredo de um casamento de sucesso. Olhei seriamente meu interlocutor e esperei um pouco para responder. Não que seja meu costume demorar mais de meio segundo para dar uma resposta, mas esta me fez pensar, já que primeiro entendi que ele me considerava num casamento de sucesso. Estava certo. Sou muito bem casada, mesmo. Por outro lado, fiquei intrigada com o interesse que era por ruma fórmula mágica, alguma dessas poções ou um botão automático que faz a relação ficar boa de repente. Sim, pois relações humanas podem ser bem difíceis.

Depois do breve silêncio respondi carinhosa, mas firmemente: Não tenho segredo. Tenho trabalho! É isto que penso. Dá trabalho manter um bom casamento nos dias de hoje onde a independência é pregada como lei e a auto-indulgência nos permite lançar mão de todo artifício para ser supostamente feliz. As revistas e programas de TV pregam que se algo não sai como você deseja, se algo incomoda, jogue fora, pule do barco. Hasta la vista, baby. Não mesmo!

Por  isto um bom casamento dá algum trabalho. O motivo é a dureza de se dominar, maneirar no orgulho, controlar os ânimos no meio do desentendimento, travar a língua para não ferir impensada e irreversivelmente, andar um pouquinho além do que se pensava, para não frustrar a quem se ama, além de planejar algumas surpresinhas e garantir palavras amáveis várias vezes por dia. Vai dizer que é fácil? Então tente!

E aí é que muitos esbarram. Casamento é um acordo consciente – alguns talvez concordaram sem tanta consciência – de duas pessoas com passado diferente, criação distinta, pensamentos inversamente opostos em viver juntos e caminhar na mesma direção e com algum ritmo em semelhança. São dois indivíduos que passam a ser vistos como um,  ainda sendo dois. Querer ir para o mesmo destino e concordar em acelerar ou frear o passo para que o companheiro permaneça ao lado é o princípio do casamento de sucesso. Não é muito romântico falando assim, mas acredite, é sinônimo e muito amor!

Como tudo o que realmente vale a pena na vida, o casamento exige alguns sacrifícios, pois é uma maneira de nos moldarmos à outra pessoa, sem perder nossa própria essência e esta é uma linda metamorfose que acontece enquanto nos podamos regularmente. Podar significa cortar partes ruins que roubam energia útil para outras coisas mais importantes. Não é se anular como gente, entenda!

Todo este trabalho que dá é recompensado, creia-me, na agradável sensação de pertencer a alguém e ter esta pessoa só pra você. É na cumplicidade do olhar ou no sensível toque que diz tudo de uma só vez sem precisar nem se ver. O abraço que afoga o choro, a piscadela que emenda um sorriso. Gestos que confortam ou disparam alegria e só podem ser trocados dentro de uma intimidade que transcendem relações comuns e mesmo sanguíneas. É clichê, mas não tem jeito: amar é escolher e escolher fazer deste amor algo pelo qual vale a pena viver. Não tem mesmo muito segredo, mas que dá trabalho, ah, isto dá!

5 comments

  • Acho muito romântico sim, a forma que você fala. Amor não se demonstra com chuva de pétalas de rosas, mas com uma rosa colhida num momento especial. Relacionamentos são difíceis, mesmo, e por isso que eles são tão especiais, são eles que nos fazem crescer tanto

    Reply
  • Fabi,
    amo os seus textos e a sua leveza ao falar sobre a vida cristã. O melhor de tudo é o bom humor, que faz com que até as coisas mais complicadas se tornem menos pesadas. Realmente você apresenta a Cristo por meio da sua vida. Parabéns!

    Reply
  • Um dos textos mais bem mais objetivo e concreto que já sobre Casamento!
    Como sempre arrasando Fabi !!!
    Te admiro muito. 😉

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *