contente e contentamento

contente e contentamento

Eu acho a vida muito complicada. Aliás, eu acho as pessoas muito complicadas, daí elas complicam a vida. Escrevo isto com a impressão pouco científica de que é pra mim mesma. Sempre me achei contente, mas descobri nesta semana que estou longe – anos luz, para ser mais cientificamente precisa – do tal contentamento. É que eu usava contente para esta situação alegre e inebriante que se faz constante na maior parte do meu tempo acordada. Não que não seja contente dormindo. Sou. Mas é que não lembro, pois estou dormindo.

Esclarecida esta minha condição, de alegre e de ignorante, emendo este parágrafo para dizer que preciso de mais contentamento. Este sim é valoroso. Não se trata de comodismo, de preguiça ou mediocridade, mas de uma satisfação plácida que acalma a alma, pois conta pra ela a cada passo em que rumo se está. Tudo isto me perturbou porque eu conheci o seu Mário, nessas minhas andanças, lá nuns cafundó de Minas. Nem era tão longe, mas eu acho cafundó uma palavra tão aconchegante e pitoresca. Também acho que ela combina com Minas, Estado que adoro e me engorda loucamente.

Pois então, lá nos cafundó, ele me deu um nó. Era para rimar, mas é mais ainda pra pensar. Simples, com uma vida bem humilde e recém-casado com Deus. Com a mulher ele já vive há 25 anos e três filhos e o carinho se renova após ela sofrer um AVC que lhe impossibilita algumas atividades e comprometeu severamente os movimentos. Dinheiro, tem pouco. Amor por ali tem muito. Era alcoólatra, o lar era desequilibrado, tinha briga por todo lado. Mas daí alguém pregou pra ele, apresentou Jesus, ele gostou deste tal de Jesus, entendeu que ele era o Cristo salvador, a bebida largou, o juízo chegou e a esperança brotou. Tudo assim, rimando mesmo. Pobre eles continuam, mas com uma riqueza que eu não conseguiria comprar nem em cem vidas trabalhando ou na loteria ganhando.

Queria contar dele e ao me deparar com a tela branca descobri que não tenho palavras nem sentimentos compatíveis com o que vivi, pois vi a fé. Mais! Eu a abracei, cumprimentei com um forte aperto de mãos e olhei pra ela, lá no fundo dos olhos do seu Mário. Ele é feliz porque descobriu Jesus e agora vive pela simples descoberta de que tem um futuro maravilhoso e já, agora, experimenta a salvação. Ele não olha para os lados, para os defeitos dos outros, para as falhas. Não, ele olha pra Cristo, pra Cruz, pra Cruz de Cristo e pra Cristo na Cruz. Ele é de Deus e você pode falar, pregar, cantar ou escrever sobre o Pai, mas é diferente encontrar alguém em quem Ele habita e mal cabe que irradia. Assim foi. Eu toquei alguém cheio do Espírito Santo que me explicou sua felicidade da maneira incontestável que a verdade tem. “Eu sou feliz e estou grato porque tudo na minha vida mudou e eu vou para o céu, uai. Trem bão, num é?” É… trem bão demais pra guardar só pra mim…

 

Em tempo: Feliz Páscoa!

6 comments

  • Oii Fabi! Linda de Jesus, gata estou aqui só para dizer que eu gosto dos seus vídeos,mas me perco uma ou até duas horas viajando em seus textos, são apaixonantes, muito obrigado, minha vida é bem melhor com eles, sigo muito seus conselhos, aproveitando a deixa, nada haver com o texto acima, mas é que é pra aproveitar o comentário (rsrs), não sei pq tantas mulheres reclamam em ter que fazer sexo com seus maridos, talvez seja falta de entrega, pré conceito sobre o sexo ou coisa do gênero, as vezes penso que nasci no corpo errado, pq eu sou chegada na coisa, amo msm rsrs, trato isso com muita naturalidade, acho que falta muita leitura, palestra cristã sobre o assunto que ainda infelizmente no mundo cristão é uma tabu, enfim, resumindo vc é uma benção na minha vida, bjo bjo, fica com Deus, e escreva muitooo pra gente ler rsrs.

    Reply
  • Como sempre teu texto leve, como que uma gostosa brincadeira com as palavras, nos traz motivos para uma profunda reflexão: somos felizes pela salvação oferecida por CRISTO? Me fiz esta pergunta ao ler sobre a tua experiência com o Sr Mário lá nos “canfundós” das Minas Gerais. Realmente somos muito complicados e tornamos a vida simples numa grande complicação. Abraços Guria e continue nos brindando com estas pérolas… “quando crescer quero escrever igualzinho a você”, rsrsrs….

    Reply
  • Tenho visto pessoas com realidades duras na ÁFRICA,mas é incrível que algumas se contentam com o pouco que têm…vestem roupas alegres,gostam de música,oferecem sorrisos….o pouco que a gente tenta ajudar pra eles é mto !!

    Temos a verdade , a palavra de Deus em nossas mãos…Jesus,a vida eterna..isso é tudo que precisamos….

    Reply
  • “…ele olha pra Cristo, pra Cruz, pra Cruz de Cristo e pra Cristo na Cruz.” Isso resume absolutamente tudo. Otíma Páscoa, Fabi.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *