Em que plano você está? A, B, C…

Em que plano você está? A, B, C…

O que é viver no plano A da vida? Outro dia eu peguei uma carona com uma pessoa que me cumprimentava por não ter dado o trabalho a Deus de ter que usar o plano B e fiquei intrigada com a colocação. O que é afinal o plano A? Já pensou na inúmeras possibilidades que a vida te apresenta todos os dias? Você pode escolher ser cristão ou ateu, ou hindu ou judeu e aí já se define um caminho. Lá pra frente pode escolher usar drogas, se abster ou beber até cair e virar um dependente de estimulantes.
Ainda sobram as escolhas sobre o cônjuge. Com quem casar, afinal, se são tantas as possibilidades? Também pode ser que você decida pelo celibato ou por uma vida dissoluta e de luxúrias sexuais e nunca queira um casamento monogâmico, ou ainda decida por vidas distintas com dois ou três casamentos em paralelo. Tem gente que se arrisca, viu?! Isto sem falar da faculdade e profissão. Você pode seguir carreira acadêmica com mestrado, doutorado e livre cátedra ou curso nenhum. Pode também ficar no meio termo com os tecnólogos da vida.
Está em suas mãos ser um bom filho, uma irmã legal e ser de confiança para os amigos, mas tudo isto é que via do plano?

Ela falou do fato de eu nunca ter abandonado a religião na qual fui criada, de ter casado com meu primeiro namorado, escolhido a faculdade e terminado no tempo determinado e tudo parecer sem sobressaltos, mas penso em quantas vidas existem como a minha e mesmo assim a pessoa se acha infeliz, num plano de vida que não é o seu. Do mesmo modo, pessoas que vivem o tal do plano B (ou C ou D) e ainda acham que esta é a trajetória correta a se seguir.
Fiquei em dúvida quanto ao tal plano A, mas me dei conta de que tudo depende mesmo do Deus que eu escolher para guiar todas as possibilidades, pois é isto que por fim determinará o caminho pela frente. Se o seu deus for o dinheiro, talvez família, valores e ética fiquem no chão. Se o seu deus é o sexo e os prazeres da carne, bom aí terá que administrar os solavancos da trilha além, mas seu “senhor” pode ser você mesmo e num ato egoísta suas escolhas interfiram negativamente na vida de quem te rodeie. Acho que de uma forma ou de outra, ter escolhido o Deus Criador do Universo norteou minhas opções e isto não deixa de ser um plano A, já que antes de tudo é a opinião do meu Senhor que de fato conta. Mas vá saber se já não estou no B ou C e o trabalho que Deus já teve comigo até aqui e eu nem sei. Afinal, fazemos nossas escolhas e nossas escolhas nos fazem. Pense por um instante, quem é seu deus?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *