Muito além das migalhas

Muito além das migalhas

Preguei este tema dia desses, mas gosto tanto da história por trás da história que resolvi compartilhar a reflexão com vocês. A história está lá no Evangelho de Marcos, no capítulo 7, do verso 24 ao 31) e diz assim:

“Jesus saiu daquele lugar e foi para os arredores de Tiro e de Sidom. Entrou numa casa e não queria que ninguém o soubesse; contudo, não conseguiu manter em segredo a sua presença. De fato, logo que ouviu falar dele, certa mulher, cuja filha estava com um espírito imundo, veio e lançou-se aos seus pés.
A mulher era grega, siro-fenícia de origem, e rogava a Jesus que expulsasse de sua filha o demônio.
Ele lhe disse: “Deixe que primeiro os filhos comam até se fartar; pois não é correto tirar o pão dos filhos e lançá-lo aos cachorrinhos”. Ela respondeu: “Sim, Senhor, mas até os cachorrinhos, debaixo da mesa, comem das migalhas das crianças”. Então ele lhe disse: “Por causa desta resposta, você pode ir; o demônio já saiu da sua filha”. Ela foi para casa e encontrou sua filha deitada na cama, e o demônio já a tinha deixado.”

Como acreditar em quem não conheço? Posso confiar em quem ouvi falar muito pouco? Como saber se Alguém que viveu há mais de dois mil anos se interessa mesmo por mim e minha família, hoje? Como crer que Ele de fato se interessa pela humanidade? Muitas destas questões podem ser respondidas com a leitura destes versos de Marcos 7.

Talvez você pense que Deus só se interessa por aqueles que O conhecem desde crianças e que nunca cometem qualquer erro. Muitas igrejas pregam isto e parece mesmo não haver chance para quem não congrega no meio destes supostos santos.
Pode ser que aqui agora tenha leitores que já conheceram a Cristo um dia, mas saiu da igreja, saiu dos caminhos de Deus e foi seguir uma outra vida. É provável que haja alguém que vê os filhos fora da igreja por decisões erradas que tomou um dia e agora colhe sérios problemas espirituais. Mas é possível também que você tenha nascido em condições desfavoráveis, numa gravidez indesejada, num lar onde nunca ouviu falar ou conheceu o tal amor cristão que muitos pregam.

É provável que esta história tenha muito a ver contigo. É na Bíblia que podemos encontrar muitas respostas sobre o que Deus pensa de nós e nossos familiares e em Marcos 7 temos um retrato da situação lamentável em que se encontrava esta mulher.

Olhando assim, rapidamente, pode ser que mais perguntas venham à sua mente, tais quais: Jesus faz acepção de pessoas? Jesus tem o seu grupo predileto e se interessa apenas por alguns, deixando outros de fora? Bom, isto não é o que sabemos de Cristo, então é preciso olhar com mais atenção para este relato.

Jesus sabia da fé daquela mulher e conversou com ela com os seus discípulos ao lado, vendo a cena e aprendendo com ela. Não era comum para eles pensar que pessoas fora do reduto podiam ser salvas e muito menos aceitar a mensagem de Cristo e com amor o Salvador dialoga com esta mulher que mostra não só fé, mas inteligência ao argumentar com Cristo. Quantas vezes nós, “dentro” da igreja, ignoramos a fé alheia por não ser totalmente igual à nossa e simplesmente escolhemos a pessoa, o alvo da nossa pregação já pré-selecionando que achamos que cabe na mensagem da salvação?

blog_migalhas4No verso 28 ela mostra coragem, mas também entendimento do ministério do amor: “Sim, Senhor, mas até os
Para esta mulher, as “migalhas” já eram suficientes, pois ela sabia do poder e majestade do grande amor de Deus para com toda a humanidade. Ela sentia-se abençoada por Ele, ainda que fosse pouco o que lhe coubesse, contentava-se com as migalhas. Acontece que Deus não é de migalhas, Ele quer nos conceder muito mais do que pedimos ou sonhamos. Ele afirma em Jeremias 29:11 “Porque sou eu que conheço os planos que tenho para vocês”, diz o Senhor, “planos de fazê-los prosperar e não de lhes causar dano, planos de dar-lhes esperança e um futuro.”

No verso 29 de Marcos 7 lemos que Cristo resolveu o problema dela e ao chegar em casa sua filha estava sentada na cama, curada. Muitas vezes este texto é lido com um tom amargo, como se Cristo tivesse sido rude com ela, mas não é verdade. Olhe de novo e imagine o tom paternal da conversa. Ele sabia da fé dela, que não seria abalada por pouca coisa. Na verdade, aquela conversa foi mesmo para ensinar os seus discípulos que ali estavam e para nós, os discípulos modernos que observamos isto num espaço de dois mil anos. É para lembrarmos que não há distinção de raça, pois em Cristo somos hoje um único povo, o povo de Deus.

Esta mulher é o símbolo da aceitação de Cristo, de todos os povos, de todas as circunstâncias. Que direito temmos você e eu de selecionar quem deve receber a mensagem de esperança e salvação? Nenhum! Esta lição é pra você hoje que vira a cara para o vizinho que tem outra religião, que bate a porta na cara dos missionários que passam na sua rua de domingo, que esquece de falar de graça e paz para um jovem que usa drogas, bebida ou balada. Esta mensagem é pra você que pensa só haver salvação dentro da sua igreja. Cristo deixou esta história registrada na Bíblia para você saber que Ele não age assim.

Mas esta mensagem também é pra você que sempre se sente excluído da roda por ter ido longe demais. Para você que vive ouvindo que não tem mais jeito, que só decepciona, que é pecador demais. Ei, esta mensagem é pra você entender que Jesus também está interessado no seu problema, na sua dificuldade, na sua dor, não importa até onde foi, Ele está te chamando pra voltar. Qual o seu milagre? O que ele precisa fazer por você? Qual o “demônio” que Ele precisa expulsar? Um vício? Um pecado acariciado que você não consegue e nem quer deixar? Conta pra Ele e você chegará em casa livre disto. Você crê? Como aquela mulher siro-fenícia você crê que apenas as migalhas da graça de Cristo podem resolver seu problema? Pois saiba que na fé não há migalhas, pois se você crê Ele quer te dar tudo.

7 comments

  • Hj me questionei pela manha a respeito disso qdo “tentei” falar com Deus…”como eu posso me aproximar se existi pessoas tão mais dignas que eu,olha o que eu ja fiz”. Eu sinto que Ele me chama,que algo me atrai pra perto de Deus,mas sempre me julgo, e digo não é pra mim.Não sei explicar.Mas,obrigada Fabiana.Que Deus abençoe e continue a te usar!Que bom que li este texto!

    Reply
  • Deus fala conosco através de vários veículos, falou comigo agora através dessa mensagem. Estou enfrentando um tempo de lutas e a incredulidade vem tentando ganhar espaço em meu coração, mas Cristo é maior e pela fé creio que tudo segue, tanto calmaria quanto tribulação, de acordo com os Seus propósitos para o bem daqueles que O amam.

    Reply
  • Oi Fabi é a Loren, mais cedo vc havia postado no face o link deste post e eu apenas tinha curtido pois sabia que era uma mensagem boa, so q eu n tinha lido pq simplesmente nao quis sabe? acobtece que agora deitada em mais uma noite triste me deu um deseapero uma vo tade louca d ler este post, que aki estou eu no cel deitada e me acabando em lagrimas feliz com a msgm q Deus me concedeu atravez d vc muitas vezes tenho me sentido sozinha excluida e sem solucao mesmo, eu digo q vou mudarais no outro dia faco td igual novamente…. vida triste e solitaria …. Mais este post m deu uma esperanca como se Jesus fosse a Mola q existe em baixo do meu poco.
    …muito obgd e continue orando por min bjs e quero minha dedicatoria no livro rs Deus t abencoe sempre e sempre

    Reply
  • Fabi, sou sua tchutchuca assídua e estou lendo seus livros e adorando.
    Que texto maravilhoso de se ler em um momento como esse onde minha vida profissional e amorosa desabaram de uma vez. Durante as duas últimas semanas eu muito me questionei se eu era tão importante pra Jesus quanto as outras pessoas e ler esse texto só me respondeu que sim, eu sou. Preciso continuar servindo a ele e pedindo restauração e paciência.

    Obrigada por ser uma mensageira da Palavra.

    Reply
  • Grande matéria! Você como sempre é muito sensata e coloca as palavras de forma simples para um bom entendimento de todos.
    Sou Espirita Cristão mas apesar de algumas diferenças doutrinárias adorei o seu blog e a sua forma Cristã de ver as mazelas da sociedade. Não somos melhores que ninguém mas as vezes cometemos a injustiça de escolhermos a quem estenderemos a mão e Jesus nos ensina isto nesta parábola.

    Parabéns

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *