O que sonho para o meu filho {cartas para Theodoro}

Filho, mamãe não quer um gênio. Ok, até já sonhei com um baby Einstein, pesquisei que brinquedos e músicas usar para te fazer mais genial, para desenvolver habilidades psíquicas, motoras, para enfim você descobrir a cura do câncer, estabelecer a paz mundial e solucionar a fome no mundo. Mas isto foi antes de eu ter você. Foi naquela fase da vida em que eu idealizava a maternidade, o que era sucesso, a felicidade. Graças a Deus, esta fase passou. Passou como passam as cólicas, as noites em claro (ok, estas não passaram tanto assim). Passou como passou a dor do parto, da amamentação, o medo de não saber reconhecer seu choro. Como assim, né?! Mamãe conhece cada centímetro de você, cada barulho, e até sua intenção.

É que nesta fase, filho, eu achava que eu seria uma boa mãe se eu produzisse um “bom filho” e acreditava que o mérito seria de fato meu. Puro orgulho, misturado com ignorância. Mas se você chamar a mamãe de orgulhosa ou ignorante, provavelmente vou te colocar de castigo, viu?! Afinal, ainda sou eu que mando aqui. Preciso dizer que até a mamãe (que a esta altura você está descobrindo que não sabe tudo) se equivoca ao sonhar com os filhos. Estou escrevendo esta carta e você nem falar sabe, só faz uns barulhos e cada vez mais frequentes, já que descobriu graça em produzir sons com a boca e eu fico de longe vendo, rindo, filmando e registrando tudo na memória, já que foi para isto que dei uma pausa nas coisas para curtir você.

Em poucos meses com você e depois de um período importante de reflexão e mudanças, mamãe descobriu que não quer mais você como o melhor médico do País, nem o advogado mais famoso. Também não precisa se preocupar em ser o chef da moda, nem o cientista premiado. Fica tranquilo se não conseguir fazer uma linha reta ou não tiver a menor habilidade com desenhos. Ah, não me importo se você não souber distinguir cinza de bege, como o papai (ele é incrível mesmo fazendo esta confusão!). Esta carta de hoje é só pra dizer que eu já sei o que quero pra você: felicidade!

Tenho te ensinado todos os dias – e tentarei de todas a formas – que sucesso não se resume nas estrelinhas que a sociedade define, que não está na profissão, na grana ou no reconhecimento de gente que não estaria ao seu lado no pior da vida. Quando você já souber ler estas cartas, terá aprendido também que eu quero um garoto feliz, seguro, firme, mas sensível. Meu sonho pra você não é o Nobel, nem o Oscar, mas é a honra e a autoestima saudável. Não quero que tenha todas as mulheres do mundo ao seus pés, porém que saiba como tratar bem uma só, aquela especial. Não precisa ser dono de restaurante, mas ter disposição em fazer um chazinho para seu filho dodói… ou pra mamãe mesmo. Não vou cobrar que você toque algum instrumento com perfeição e sim que saiba cantarolar com carinho para o amor da sua vida.

Filho, mamãe quer que você seja muito, mas muito rico. E desde cedo você vai aprender que o maior tesouro da vida é saber quem você é: um filho amado de Deus.

da série de Cartas que estou escrevendo para o meu filho e divido um pouquinho com vocês.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *