Preguiça de ter razão

Preguiça de ter razão

Eu adoraria dizer que é maturidade, mas é preguiça mesmo. Uma falta de vontade crônica que os mais precipitados julgariam depressão. Não! Estou convencida de que é minha baianidade concentrada e saindo pelos poros… devagar para não cansar, claro! Curioso? Calma, não se apresse. Ouvi dizer que stress dá câncer!

Já tem um tempo. Começou com silêncio imperioso num momento em que meu natural seria falar. Depois uma briga que não houve pela simples falta de vontade de argumentar. De pouco a pouco aquela pessoa que dava tudo para entrar (e ganhar) a discussão foi deixando pra lá esta gana de ter razão. Guardo minha certeza no cantinho dela enquanto contemplo meu interlocutor vociferar. Ele vai sumindo naquele embaçar que preenche os olhos de quem tem o cérebro a desligar e viajar. O sobressalto e a pausa dão o tom de final, a deixa para minha suposta réplica, tréplica… em que parte mesmo estávamos?

Aí um sorriso plácido esboço e um aceno calmo evoco para acabar logo com aquilo. “Ok, você tem razão”, seria um bom ponto final, mas é incrível como as pessoas não se contentam com a paz. Querem sangue. Mas ando com preguiça. Já fui mais de querer toda razão e não me dava por satisfeita até que minha soberania não reconhecida fosse. Hoje, só quero ser feliz e ter sossego, sem convencer de nada, ninguém. Será que estou adoecendo? Sinceramente? É só preguiça mesmo. Acho que estou é envelhecendo.

14 comments

  • Ultimamente estou vivendo assim, mesmo tendo fama de FALASTRONA, muitas vezes tenho deixado de opinar e optando ficar em silêncio!! Talvez seja isso mesmo, preguiça !!! rs…
    Adoro seus Vlog’s Fabi indico pra todos que conheço.
    Me identifico muito com suas opiniões em relação a tudo.
    Bjs

    Atenciosamente,
    Amanda Dias

    Reply
    • Obrigada pelo carinho, gata! E sim, dá uma preguiça ficar discutindo, né?! Levamos a vida mais leve quando paramos de tentar convencer todo mundo! beijocas

      Reply
  • Acho lindo a trocadilha de palavras cultas ou populares bem arranjadas que se desenrolam ao grande finale perfeito, meus ouvidos sente um prazer indescritível, porém sempre fui o oposto, penso que é uma maravilha mas sempre termino calada e até hoje não tenho arrependimento disso, pois percebo que palavras geram mais palavras e menos compreensão por parte de algumas pessoas (quase todas).
    No entanto, só pra esclarecer, não sou tímida, seletiva quanto a quem exponho minhas ideias, porém no fundo no fundo sinto que há o medo da não aceitação e neste ponto queria ter coragem da força de um bom bate boca saudável.

    Reply
  • Bom dia Fabiana, é velhice não querida, é crescimento, é amadurecimento, e continue sempre assim…crescendo, amadurecendo, vivendo. Parabéns por seus textos maravilhosos!

    Reply
  • Já senti algo semelhante, repentinamente deparei-me com um vontade louca de ficar calada apesar de por dentro estar gritando louca para usar todos os argumentos possíveis e partir para o convencer o outro, fiquei calada e hoje em dia tenho ficado muitas vezes … E já ganhei muito por isso!!!
    Você chamou isso de envelhecer, concordo, mas chamo de amadurecimento.

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *