Quem é você pra julgar?

Quem é você pra julgar?

Julgar os outros é uma tentação. E julgar nos coloca numa posição superior. Só que tudo tem um ponto de vista e imparcialidade é impossível, ainda que não participe da “controvérsia”. Os motivos de cada um são muito íntimos e dependem de um background individual, por isto, para entender plenamente o outro, é necessário o mesmo sentimento, a mesma cabeça e ter vivido a mesma coisa. Impossível, você me diz. Concordo contigo!

Explicado isto, independente de entender ou concordar, é imprescindível respeitar. A máxima de Voltaire ainda é a minha: “Posso não concordar com uma só palavra que você diz, mas defenderei até a morte seu direito de dizê-la”. Primeiro passo para humanização é respeitar opiniões alheias, ainda que – ou principalmente, talvez – diferente das suas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *