Você é do tipo que se ama ou se odeia?

Pessoas foram feitas para serem odiadas e amadas. Às vezes ao mesmo tempo, às vezes alternadamente. Umas são mais odiadas que outras e têm bem poucos que as amam. Será que sofrem? Sinceramente, não sei, mas posso perguntar.

A despeito destas, tem aquelas, as muito amadas o tempo todo e por todos. Normalmente são boas, atenciosas e não ficam arrotando suas opiniões a torto e a direito. Este tipo de pessoa tem bem poucos que odeiam. Convenhamos, é mais fácil odiar quem fica discordando de nós o tempo todo. Se bem que algumas pessoas assim eu amo, mas poucas, claro.

Aí tem aquelas que ficam no meio do caminho: amamos tanto quanto odiamos. São as mais complicadas, se me permite dizer. É que, ao mesmo tempo que queremos matá-las, daríamos a vida por elas. Tenho alguns assim e dá trabalho manter. Dói até…

Sempre me pergunto como é ser muito odiado, e aí inclui ser ignorado também. Alguns executivos poderosos são assim, por causa da cadeira que ocupam ou do jeito que agem quando sentam nela. Nem precisa ser tão poderoso pra experimentar, basta ter um punhado de gente abaixo de si e algum poder de decisão. Pronto!

Nestas circunstâncias um bem amado – nada com a obra de Dias Gomes – passa para super odiado. Dúvida? Eu não mentiria pra você, sério mesmo. E se parar para pensar, também conhece um tanto de gente assim.

1 comment

  • É complicado. Já vivi os dois lados da moeda. Quando eu era mais nova, vivia fazendo a vontade dos outros, não sabia dizer não, e era muito amada. Depois cresci um pouco e vi que as coisas não são bem assim, comecei a dizer não, a discordar e agora sinto que não sou tão amada como antes (pelas mesmas pessoas inclusive). Não sei se vale o preço…. Hoje eu me policio para não ser a que sempre discorda, algumas coisas até finjo que não sei, fico quieta, na minha… Uns me amam, outros me odeiam.. e daí? A vida segue! =) http://www.casar-e.com

    Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *